Just another WordPress.com site

Archive for Agosto, 2013

Amor de Verdade!

Não é todos os dias que conseguimos acordar com uma sensação boa no coração, quando me recordo de ti… é assim que me sinto, cheia de amor verdadeiro, acarinhada, uma verdadeira princesa, acho que por saber que tenho um príncipe do meu lado todos os dias ( mesmo que por vezes a distancia física não me permita estar do lado dele como tanto quero).

Não estou a escrever esta carta, por ser o dia dos teus anos, porque penso que pensas como eu… os dias especiais, são todos , todos os dias em que acordamos com amor, vivos, cheios de energia positiva, e vontade de melhorar enquanto ser. Hoje sim é o dia de felicitar a tua mãe, por ter tido tanta dor, e tanto amor ao mesmo tempo, para te expulsar do seu ventre, e te ter colocado neste mundo, quanto a ti… felicito-te por te teres tornado, dos melhores homens que conheço. Porque apesar das lagrimas, das mágoas, dos desgostos, do sofrimento que já passas-te, nunca foste a baixo, e se foste, conseguiste ter ainda mais forças para erguer essa cabeça, e continuares, lutando todos os dias, por um minuto, uma hora, um dia, uma vida melhor!

Já me ensinas-te muito, uma das melhores coisas, foi o amor sem apego, o amor sem necessidade de sufoco, os gestos simples e bondosos de o demonstrar, o bom dia com um super abraço de arrepiar todos os poros do corpo, um beijo apaixonado e um amo-te ao ouvido, ensinaste-me que as pessoas têm imensos defeitos, mas mesmo assim, continuam a ser pessoas, com sentimentos, com escolhas, e com motivos para serem como são, és uma mente pura, e sem maldade, para quem te quer bem, és sem dúvida, um dos homens da minha vida, aqueles que coloco no mesmo patamar, que o meu irmão, e o meu pai, esses sim, ninguém jamais lhes tirará o lugar… e tu… tu estás do lado deles, porque demonstraste-me merecer, sem nunca fazer o que quer que seja com um propósito. Simplesmente, me amas com as tuas maiores forças.

Não te digo sempre, e mereces bastante, que eu te diga que te amo, a verdade é essa, amo-te muito, e se um dia o destino nos quiser colocar em caminhos diferentes, o teu lugar ficará sempre guardado no meu peito, nas minhas memórias mais bonitas!

Obrigada por teres estado presente em tantos momentos importantes para mim, por teres conseguido ser a minha prioridade em tantas ocasiões, por me permitires ter entrado na tua vida, e nesse coração ferido. O amor que sinto por ti é gigante, se calhar ainda não te apercebes-te bem do tamanho dele, porque nunca conseguirás medi-lo, mas acredita que nem o preciso de dizer, tu sentes, acho eu…

Obrigado por aturares as minhas mudanças de humor, por ouvires os meus desabafos com tanta atenção, e te rires da minha cara de parva, quando te conto algum dos meus receios existenciais, obrigada por levares com o peso das minhas pernas á noite, e mesmo assim dizeres que é a melhor sensação do mundo (sinceramente acho que estás a mentir, mas pronto! ahahah), obrigada pelos abraços que me dão energia para o resto do dia, e pelas tuas gargalhadas que me fazem quase chorar de tanto rir, pelas nossas noites sozinhos, a rir a cantar, a rimar, a fazer porcaria como se fossemos duas crianças ainda na escola, obrigada por contigo as horas parecerem segundos, de tão boas, e produtivas que são. Obrigada por tudo, e por seres quem és, pelo significado que tens, e pelo amor que me dás, incondicionalmente.

No dia que o Mundo ia acabar, conheci uma das razões para me me manter viva, lembra-se, sempre, pensa positivo, que as boas energias vêm sempre. Um dia serás recompensado, quando menos esperares! Mas firme … sempre.

Parabéns Meu Amor, neste dia especial ❤

Que o nosso amor de irmãos, seja mais forte que a força do vento, e que nunca saias da minha vida. Porque quem ama se chama amante, então poderei dizer, que tenho um amante eterno!

 

Amo-te muito my love. 

Que seja até que a morte nos separe ❤

 

MC.

 

19/8/2013

 

 

Imagem

 

 

 

Anúncios

Noite de Verão.

Imagem

 

 

 

Estavas sozinho em casa, eu sabia que o meu telefone nessa noite ia tocar, eu sabia que ia tentar não atender, mas que não ia conseguir, e tu sabias que eu não te conseguiria resistir, é esse o nosso problema imortal.

Sempre que surge um tempo livre dos outros, acabamos por nos ter sempre um ao outro… 

“Já tinha saudades do teu corpo” dizes tu em tom suave no meu ouvido, mas chegas perto de mim, passei as minhas mãos pelos teus braços definidos, e o meu chão tremeu, como se uma onda cheia de força tivesse a passar ali do nosso lado.

“Porque não ligas-te mais cedo?” Disse-te eu como resposta ao que tinhas dito, como já esperava vindo de ti, um beijo quente, e de tirar o fôlego recebi. Como duas almas perdidas, nos encontramos na cama do meu quarto, perdidos no meio dos lençóis, afogados por ondas de beijos e caricias, eu só queria que aquele momento se tornasse eterno, e que por anos ficasses do meu lado…mas no fundo… no fundo eu sabia que ia ser apenas mais um capricho teu de uma noite de Verão. E no fundo desse peito frio, tu sabias o mesmo.

Agarraste-me com força, fizeste juras de amor, “Cala-te não digas nada”, respondi eu, porque sabia que só me ia iludir, estavas alcoolizado de desejo, e isso ia-me deixar ressacada de ti. Pegas-te em mim como uma pluma, levaste-me até a banheira, refrescas-te a minha alma, lavaste-me o corpo, e o espírito, que por momentos se esqueceu de tudo o que esperava ao nascer do dia.

“Leva-me contigo!” Pedia o meu amor louco por ti, mas a minha consciência, só me dizia que eu me iria arrepender…. Horas de prazer, de suor, de beijos, chegou o que eu temia, o vazio gigante naquele quarto, um aperto enorme porque já te tinhas ido embora, sem sequer te despedires de mim, enrolei-me nos lençóis que ainda cheiravam a ti, e perdi-me por momentos, sem ter saído do mesmo sítio, a pensar na noite que tínhamos passado juntos.

“Eu fui apenas um momento na tua vida, e tu sempre foste um sonho na minha!” disse eu baixinho, como se me pudesses ouvir no caminho para casa… escorreu-me uma lágrima, quando pensei quão ingénua tinha sido eu, por ter caído mais uma vez nos teus braços, mesmo sabendo que teria sido apenas isso… uma queda, sem chão, nunca me poderias amparar a queda, porque nunca foste estável o suficiente para me dares o que mais precisava… Amor.

És como areias movediças, que me sugam para o inferno, destruindo o meu Ser, destruindo a minha vida, com inseguranças, e constantes desilusões…. mas a culpa é minha, e só minha, porque permito que o faças. Mas ás vezes isto acontece, por vezes a neblina apodera-nos a alma, e passa assim, por breves momentos numa quente, e longa noite de Verão.

 

 

 

MC

 

 

 

Nuvem de etiquetas